sábado, 31 de dezembro de 2016

Autores Lari Azevedo e Guilherme Cepeda - Parceria



Olha eu de novo aqui para anunciar mais uma parceria que o ano de 2017 está trazendo para o blog!!!

Aeeee!!!  \o/\o/\o/

Dessa vez, a parceria são com os lindos Lari Azevedo e Guilherme Cepeda!!!

Aeeee!!!  \o/\o/\o/

Vamos conhecer eles mais um pouquinho???

Biografia

Guilherme Cepeda

Guilherme Cepeda é blogueiro, sonhador e escritor. Nasceu em São Paulo, em 1992. Formado em Marketing e apaixonado por tecnologia e literatura desde sempre, em 2010 resolveu criar um blog para compartilhar sua opinião com os amigos. Jamais imaginaria que o projeto chegaria tão longe, tornando-se hoje o Burn Book, um dos maiores portais de literatura jovem do Brasil. Hiperativo e escorpiano, só sabe amar intensamente - e isso se aplica aos livros e às séries. Ele ainda acredita na magia da Disney.



Lari Azevedo

Larissa Azevedo, ou apenas Lari, nasceu em 1988, na cidade de São Paulo, onde ainda reside. Desde pequena é apaixonada por arte, cores e literatura. Formada em Design Digital, é diretora de arte em uma agência de Comunicação. Além disso, é colaboradora do blog Burn Book e, como fuga, lê todos os livros que pode, escreve e brinca no Photoshop nas horas livres.


Livros

Juntos, Guilherme e Larissa lançaram pela editora Única os títulos:

  • Minha Vida Dava um Livro
  • Minha Vida Dava uma Série

Recentemente, Larissa lançou um conto muito especial intitulado Felicidade Invisível e você pode adquiri-lo na Amazon.


Não são lindos estes parceiros???

Espero que estejam tão curiosos quanto eu sobre o trabalho deles!!! <3

Autora Clara Savelli - Parceria


Olá leitores!!!

Estou aqui para anunciar uma pareceria maravilhosa de linda que o blog fez com a autora Clara Savelli! 

Aeeee!!!  \o/\o/\o/

Vamos conhecer um pouco mais sobre ela???

Biografia

Carioca da clara. Vive no seu próprio céu de diamantes. Gosta de pensar que é padawan da Meg Cabot, ainda que prefira o lado negro da força. Fez duas faculdades ao mesmo tempo, mas não tem um vira-tempo. Enquanto espera o convite de Zordon para fazer parte dos Power Rangers, passa o tempo livre escrevendo livros.

Clara Savelli é carioca, nascida em Outubro de 1991 e uma mulher de mil e uma utilidades: escritora, bacharel em Relações Internacionais e advogada.

Vencedora do Prêmio NRA 2009 nas Categorias "Melhor Livro Não-Concluído", "Melhor Autora" e "Melhor Entrevista". Vencedora do Prêmio Paulo Britto de Literatura 2011 na Categoria Prosa. Menção Honrosa no Concurso Internacional de Contos Vicente Cardoso 2012.

Autora de Mocassins e All Stars, Acampamento de Inverno para músicos (nem tão) Talentosos, Tiete! e diversos contos. Colunista semanal do blog Psicose da Nina e da Woo Magazine.


Livros

A Clara é autora dos livros:

  • Mocassins e All Stars (Você pode adquirir seu exemplar autografado direto no site dela clicando aqui).
  • Acampamento de Inverno Para Músicos (Nem tão) Talentosos (Você pode adquirir a versão digital deste livro na Amazon).
  • Tiete! (Leia no Wattpad).
  • Chinelo e Salto Alto (Leia no Wattpad).
  • Sonho de Uma Noite de Verão (Leia no Wattpad).
  • Reencontros, Trufas e Anjos (Leia no Wattpad).
  • Gato Preto (Leia no Wattpad).

O que acharam dessa parceria?

Eu estou doida para conhecer mais o trabalho da Clara e para trazer novidades cada vez mais quentinhas para vocês!

Pretendo fazer uma entrevista com a Clara para postar aqui no blog e gostaria de saber se vocês tem alguma pergunta para fazer para ela. Deixem as perguntas nos comentários ou me mandem nas redes sociais okay???

Beijinhos!



sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Contos de Fadas em Suas Versões Originais (Volume I) - Resenha


Okay... Provavelmente essa será a ultima resenha do ano e eu estou animada com isso. Não porque o ano está acabando (apesar de agradecer por isso!) mas porque a ultima resenha vai ser desse livro lindo e maravilhoso que foi publicado pela Editora Wish.

Mas Poliana, por que este livro é maravilhoso?

Simples!

Este livro trouxe alguns dos contos de fadas em suas versões originais! Contos que são bem diferentes dos contos que ouvimos quando crianças. Alguns dos contos trazem amputação de membros, torturas e até canibalismo!

Mas Poliana, isso vai estragar a minha infância! 

NÃO! Não vai não seus lindos! Sabe por que? Porque era através de contos assim que as crianças aprendiam a se comportar, obedecer e lidar com as dificuldades impostas pela vida. E até onde eu sei (eu sei porque meu TCC tem como tema os contos de fadas) ninguém ficou traumatizado por causa disso.

Quando comecei a ler os contos, eu me surpreendi por encontrar TANTAS diferenças entre os contos originais e os contos que conheci na minha infância. Jamais imaginai que a Branca de Neve fosse burra o suficiente para cair no mesmo truque TRÊS VEZES (!!!!), nem que no conto da Cinderela/Gata Borralheira a fada madrinha não existisse e nem que a pequena sereia morresse.

Além de mostrar essas e outras diferenças, pude conhecer contos novo, contos que eu nunca sequer tinha ouvido falar como Pele de Asno, A Amendoeira, A Pequena Vendedora de Fósforos (me julguem, mas ninguém nunca tinha me contado essa história antes) e Sapatinhos Vermelhos.

Um livro simplesmente encantador, mesmo com todo o terror e tristezas! É simplesmente impossível desgrudar e abandonar o mundo dos contos de fadas. Este é um livro que com mil certezas, vale a pena a leitura!

Agora, como é bem difícil resenhar um livro de contos, vou apenas contar por cima a história dos contos que eu NÃO conhecia (menos A Pequena Vendedora de Fósforos pois é um conto realmente curto e impossível de se contar sem dar spoilers). Por que? Para que vocês fiquem curiosos e corram para ler! hahaha...

Pele de Asno

Pele de Asno nos conta a história de um rei, que após prometer a sua esposa em seu leito de morte que só se casaria com uma mulher mais ou tão bonita e inteligente quanto ela, se apaixona pela própria filha e decide se casar com ela a fim de cumprir a promessa feita à falecida esposa.

Decidido a agradar a filha/futura esposa, o rei da a ela tudo o que a menina pede.

Ela pede várias coisas e entre essas coisas, ela pede a pele do asno que literalmente (acreditem se quiser) defeca ouro.

O fato é que o rei concede a pele a menina que, com a ajuda de sua fada madrinha, foge do palácio escondida e disfarçada na pele do asno.

Bom... Ai ela começa a trabalhar e a viver vestida na pele do asno para que ninguém descubra que ela é uma princesa (e dai vem o título do livro). 

Depois disso aparece um príncipe e a coisa toda me lembra muito de Cinderela.

Não entrarei em mais detalhes porque é um conto e ai acabarei dando spoiler.

Se você se interessou, você pode ver também o filme que saiu em 1970 sobre o conto. ;)

A Amendoeira

Em A Amendoeira, vamos conhecer um homem abastado que perde sua mulher logo após o parto do único filho do casal.

Ele a enterra sob uma amendoeira a pedido da falecida e, um mês após o ocorrido, se casa com uma mulher que lhe dá uma filha.

O que acontece depois? Não vou contar.

A unica coisa que posso afirmar é que esse foi o primeiro conto envolvendo canibalismo que li.

Sim, é chocante (um pouco) e te deixa com o coração da mão querendo saber o que vai acontecer com os personagens envolvidos no rito.

Apenas leiam!

Sapatinhos Vermelhos

Sapatinhos vermelhos nos trás a história de uma menina, chamada Karen, muito pobre que ganha de presente um par de sapatos vermelhos, feito com restos de materiais. Em resumo: um sapato MUITO feio mas que ela amou muito por nunca ter tipo um sapato antes.

Depois que sua mãe morre, Karen é adotada por uma nobre e velha senhora. A velha senhora cuida de Karen e a educa na igreja.

Quando saem para comprar o sapato que a menina deverá usar em sua crisma, a menina escolhe um sapato vermelho (o que era inadmissível para o local e a ocasião). A velha compra o sapato pois sua visão não é boa e não conseguiu distinguir a cor do sapatinho.

Karen choca todo mundo por conta da cor do sapato e, após encontrar um estranho na porta da igreja e se recusar a retirar os sapatos, os pés da menina não param de dançar nem com reza.

Condenada a dançar eternamente, Karen anda por ai atrás de uma solução.

O que vai acontecer? Leia e descubra! 

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

RESULTADO - Sorteio Lágrimas na Chuva

Aeeeee!!!  Hoje é dia de liberar o resultado do primeiro sorteio do blog! (Era ontem mas tive problemas com a internet e peço desculpas desde já).

Mas enfim, vamos ao que interessa!

Infelizmente tivemos poucos participantes (deixarei um print com o nome de todos lodo aqui em baixo) mas o que conta é que vocês vieram aqui prestigiar esse momento que é tão importante para mim e para o blog! Vocês me fizeram feliz!

Espero que a pessoa que ganhou, curta o presente (lembrando que vou conferir se o vencedor cumpriu os itens)! 


Participantes


Número Sorteado

Como vocês podem ver, o ganhador foi o wladjose.

Contudo, ele infelizmente não seguiu as regras do sorteio.

Por conta disso, realizei um novo sorteio.

Será que agora alguém ganha??? hahahaha...

Cruzem os dedos! <3





Número Sorteado +1


No segundo sorteio, quem ganhou foi a Maria Alves que também não seguiu todas as regras - faltou só o instagram minha flor  :(


Bom... Vamos a mais um sorteio!













Número Sorteado +2

Terceiro sorteio!!!

Saiu o número da Iasmine Ginossi!

Porem, ela também não cumpriu tudo (faltou o instagram).

Vou sortear de novo!











No dia seguinte... Porque a internet não colaborou...

Número Sorteado +3


Quarto sorteio!!!


Quem ganhou (dessa vez ganhou mesmo!) foi a Aline Dias!!!

Aeee Alineee!!!! 

Parabéns minha flor!

Lembre-se de que você tem 24 horas para me mandar seu endereço por e-mail ou pelo inbox das redes sociais do blog!






Mais uma vez, obrigada a todos os que participaram. Lembrem-se de seguir todas as regras da próxima vez para que não percam a chance de ganhar okay?

Beijinhos!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

O Circo Mecânico Tresaulti - Resenha

Desde que terminei de escrever meu livro (que se passa em um circo) venho atrás desse livro, O Circo Mecânico Tresaulti da autora Genevieve Valentine.

E ai, um belo dia, o livro entrou na promoção e o que eu fiz?

Comprei! Claro!

O livro nos conta a história do circo Tresaulti (obvio não?). Um circo diferente em muitos aspectos. Principalmente quando se envolve os membros do circo.

Comandado pelas mãos da poderosa Boss, o circo resiste a guerra e viaja pelas muitas cidades abaladas e destruídas levando um pouco de alegria e encantamento à seus moradores.

Durante a narrativa complexa que se desenvolve por meio de dois narradores - Little George e um narrador em terceira pessoa que não se identifica - somos aos poucos apresentados aos membros do circo: Elena e suas colegas trapezistas que tem ossos de canos (literalmente), Panadrome (cujo corpo é uma banda ambulante), Bird (com seu olho de vidro e ossos de canos), Stenos (esse é mais normal gente), Ayar e Jonah (dois ex-soldados que também morreram para sobreviver - vou explicar), os irmãos Grimaldi (soldados e assassinos), Little George (humano faz tudo) e Alec (um personagem covarde e que tem uma naorme participação na trama).

Durante todo o livro, os narradores deixam claro que algo sobrenatural - alem de seus membros terem órgãos, ossos e partes do corpo de metal, construidos pela misteriosa Boss - paira sobre o circo. Durante toda a narrativa fiquei me perguntando como e porque Boss coloca ferro em um organismo vivo.

Mas calma! Durante a narração, descobri que ela os mata para depois trazê-los a vida! (Sim é chocante. E não. Não falarei mais nada para não dar spoilers).

Outro grande conflito dentro do livro gira em torno do fato de que Alec (o covarde que falei anteriormente) cometeu suicídio durante uma apresentação.

Eu explico:

Boss construiu para Alec um lindo par de asas de metal e ossos (de gente viva e morta). O negócio é que as asas faziam com que a pessoa "fosse pro lado negro da força", por assim dizer. Alec queria resistir, mas, por se sentir fraco, ele simulou uma queda e se jogou do trapézio.

Quando Alec morreu, Boss retirou as asas dele e as guardou em sua oficina. Desde então, Bird e Stenos duelam em uma luta silenciosa para provar a Boss que são dignos de recebe-las.

Essa briguinha dos dois e o relacionamento perturbado entre os integrantes do circo (que se envolviam com as asas) me causou bastante curiosidade.

A história acaba ai? Claro que não amiguinhos!

A sua curiosidade vai se aguçar cada vez mais quando um homem do governo vai atrás do circo e leva Boss e Bird presas.

Por que? O que acontece? Leiam para saber!

O livro é um tanto maçante e confuso no começo devido a alternância de narradores, mas aos poucos o circo vai cativando e quando você vê, não quer mais desgrudar das páginas!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Sinderella Sexy - Resenha


Quando baixei Sinderella Sexy (estava gratuito na Amazon), eu já esterava que fosse um conto erótico baseado na famosa Cinderela ou Gata Borralheira. Contudo, acabei me surpreendendo.

Neste pequeno conto, a autora canadense Jan Springer nos apresenta a doutora Ella Cinder. Ela trabalha em uma clínica (deixada pelo pai de Ella) com sua madrasta, suas duas meias irmãs e com o desejado doutor Roarke Stephenson.

Nessa clinica Ella busca fazer (muitas vezes com o apoio de Roarke ou até mesmo escondido) boas ações, tratando aqueles que não tem condições de pagar pelos serviços da clínica particular que a madrasta dirige.

Até aí tudo bem! O trem começa a desandar quando o leitor descobre que Ella faz, o que a autora chama de performance erótica sobre a história de A Gata Borralheira, na casa de homens que contratam seus serviços e doa o dinheiro para instituições de caridade.

Uma noite, contratado por um homem de alta posição social, Ella se vê apuros por vários motivos: 

1. Roarke está na platéia.
2. O ator que interpreta o príncipe em sua apresentação não foi.
3. Não posso falar para não dar spoiler, mas tem um terceiro ponto.

O fato é que Ella precisa de um príncipe para continuar a contar, de maneira "sensual", a história de Cinderela. Então, ela decide fazer como sempre faz: escolher alguém da platéia. Ou seja, escolher Roarke (bem previsível).

Contudo, no meio desse enredo e problemas, que na minha humilde opinião não foram bem construídos, o problema central de Cinderela (que deveria ser também o tema central da releitura) ficou de lado enquanto a autora escreveu milhares de cenas de sexo entre Ella e Roarke.

Pelo amor de Deus, me entendam! Eu gosto de livros e histórias hot. Contudo, não acredito que o sexo deva substituir a problematização que a história original traz, visto que é uma releitura.

Na biografia da autora, vi que ela é membro da União de Escritos do Canadá e Escritores de Romance da América. Fiquei abismada com o fato de uma pessoa que é membro desses grupos errar tão feio ao esquecer-se da problematização central da história por causa do sexo.

Desta forma, devo dizer que (eu sei que vocês já perceberam isso) eu não gostei do conto.

Contudo, se estiver curioso ou se gosta de coisas do gênero, você pode adquirir o e-book na Amazon.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Isso Não é um Seriado Americano - Resenha


Eu não sei vocês, mas eu sempre fui uma P.I.N.E (pessoa invisível na escola) assim como Ally Thomas. Assim como ela, também queria deixar de ser uma, não da mesma maneira que ela, mas eu queria. Outro ponto que fez com que eu me identificasse bastante com a personagem foi o fato de os pais e os amigos (okay ela só tem uma amiga!) insistirem para que a garota saia de casa e vá em festas - eu também não curto muito e quase sempre fico com uma cara péssima!

Mas vamos aos fatos que levam Ally ao ponto alto da história: o cancelamento de sua série favorita (naquele momento)!

Quem nunca ficou deprimido pelo cancelamento daquela série que você tanto amava (e que provavelmente só você assistia) que atire a primeira pedra!

Vai atirar? É, eu realmente achei que não!

Ally é aquele tipo de pessoa que vive intensamente as emoções das séries que assiste pois é ali que ela encontra sua fuga do mundo real. Os personagens são seus amigos e são eles que vivem os sonhos dela. Ela vira noite fazendo maratona (totalmente compreensível) e dorme na aula por conta disso (para mim, uma nerd convicta, isso é vergonhoso!). Mas enfim... O fato é que ela dorme e um dia, um professor substituto chama sua atenção (não, nenhum professor tinha feito isso antes!) e pede, ao final da aula que os alunos escrevam uma redação sobre sonhos em relação ao futuro.

E o que é que Ally sempre quis? Isso mesmo! Ser vista igual a personagem principal de sua série preferida!

O que acontece é que, no dia seguinte, Ally mais uma vez se deita sobre a carteira para cochilar antes da aula. E é ai que começa a grande aventura de Ally.

Quando ela acorda, o relógio na parede está parado e a escola no mais profundo silêncio. No pátio, a abertura de sua série preferida começa e ela se vê no meio de toda a confusão, dançando e cantando a música de abertura da mesma maneira que fazia na privacidade do seu quarto, junto com todos os outros alunos.

Em seguida, uma maluca da cabelos coloridos e asas brilhantes (Sim! Asas!) chamada Angeles entra literalmente em cena e se apresenta como sendo a fada madrinha de Ally (Ítalo querido, me perdoe! Eu amo a Angeles, mas venhamos e convenhamos que ninguém merece uma fada madrinha daquelas !), e bate o martelo: Ally está dentro de sua série preferida e ela é a personagem principal.

As únicas regras são: nenhum outro personagem deve saber que está dentro de um seriado e Ally deve fazer e seguir tudo conforme o seriado foi escrito (o que é fácil para ela visto que ela viu tudo milhões de vezes!).

Não. Ally não erra nada. Mas não é por isso que tudo vai dar certo. Coisas acontecem e Ally se vê desaparecendo aos poucos do mundo conforme o seriado vai chegando ao fim.

Ítalo Oliveira mostrou de uma maneira divertida e bem atual como é importante a auto aceitação e a valorização daqueles que temos na nossa vida. Nada é por acaso, tudo é uma questão de ponto de vista!

Se interessou? Quer ler este conto maravilhoso e se identificar MUITO?
Corra na Amazon e adquira já! Tá baratinho! <3

sábado, 3 de dezembro de 2016

Aos Olhos de Zoe - Resenha

Vou falar uma coisa séria (ou não tão séria) para vocês: nunca tive cachorro.


O máximo que tive foi um casal de periquitos (a fêmea era louca e matou o macho - trágico!) e peixes betas  (um desses peixes foi o que me fez chegar mais perto de saber qual é a emoção de ter um cachorro. Por que? Porque ela agia literalmente como cachorro!)

Enfim! O que quero dizer é que eu realmente não sei como é ter um cachorro. Aliás, eu não SABIA. Mas isso foi só até eu ler o livro Aos Olhos de Zoe da linda da Camila Pelegrini!

 Nesse livro vamos conhecer a fofa da Zoe, uma cadelinha que foi abandonada na porta de um supermercado abandonado por seus antigos donos. Ela vai nos contar uma linda história envolvendo Melissa (a jovem mulher que a tirou das ruas e a acolheu pouco antes da virada do ano), seu marido Lucca, Gabriel (um professor de artes viúvo, lindo e cheio de amor pra dar - mais ou menos) e Alegra, filha de Gabriel.

Primeiro, Zoe nos apresentará a Melissa, uma jovem artista que sempre sonhou em ser professora mas que se contenta em ficar em casa pintando a pedido do marido Lucca, que após conseguir o emprego que tanto procurava, começou a passar menos tempo em casa com a esposa e a dar menos atenção para Zoe, que só quer demonstrar o amor que sente pelos seus donos e nada entende dos comportamentos humanos. É claro que a ausência do marido começa a incomodar Melissa, de forma que o assunto vem a se tornar motivo de discussão para o casal.

É entre brigas de casal e pinturas cheias de sentimento que Gabriel entra na vida de Melissa. Não gente. Eles não se apaixonam de cara. Até porque Gabriel acabara de perder a esposa em um acidente caro e precisa cuidar da filha, a pequena Alegra, que com seu jeitinho inocente de criança vai conquistar até aqueles que tem coração de pedra e/ou não gostam de crianças.

Gabriel surge por meio de uma indicação para comprar um quadro de Melissa. Encantado com o trabalho dela, ele conversa com um amigo que é dono de uma galeria e consegue fazer com que os quadros de Melissa sejam expostos. Melissa fica nas nuvens, é claro. Contudo, Lucca não gosta muito e sua crise de ciúmes, somado com sua ausência acaba fazendo com que o casal discuta mais e mais vezes. Até que um jantar, que visa patrocinar um encontro entre os dois, é marcado. E é ai que as coisas começam a ficar intensas.

Melissa e Lucca se separam. Lucca não aceita muito bem a situação. E Gabriel e Alegra começam a fazer parte da vida de Melissa e de Zoe com uma frequência cada vez maior.

Não vou entrar em maiores detalhes para não estragar a surpresa e para que vocês não estejam preparados pelo que não esta escrito nessa resenha. Afinal, para ler esse livro é preciso estar despreparado e vulnerável para que vejamos os absurdos presentes nos costumes humanos. Absurdos esses que só podem ser vistos por meio de olhos inocentes e cheios de amor. Olhos de cães.

Camila Pelegrini foi extraordinária ao mostrar, pelos olhos de Zoe o quão cruel o ser humano é, o quão somos confusos e o quanto precisamos aprender para amar sem julgamentos e sem fronteiras.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Círculos de Chuva (Trilogia Dragões de Éter) - Resenha

Não sei se vocês se lembram, mas o segundo livro da trilogia Dragões de Éter foi tenso! (Caso não se recorde, clique aqui e confira a resenha). E não é porque Círculos de Chuva é o terceiro e ultimo livro que o autor vai dar uma folga pro seu coração. MUITA coisa vai acontecer. MUITA coisa envolvendo magia, política e rivalidade. A competência (ou a falta dela), o machismo, a intolerância e o preconceito serão muito bem tratados neste livro.

Bom... Vamos as tretas da vez?

A treta meio que já estava armada e a situação tensa desde que Anísio Branford foi coroado rei e fez seus três desejos conforme mandava a tradição. E a coisa piora? Claro que piora! Piora quando uma criança (suspeito de ser a reencarnação de Merlin Ambrosius) deixa seu pais, Gulliver, e sobe até o reino gigante de Brobdingnag em busca de sua mãe - um ser humano desprezível que só pensa em poder e em status. Gulliver havia mudado de nome para não ser reconhecido pelos homens do rei que passaram muito tempo a sua procura, por isso, quando foi ao encontro de rei Anísio avisar sobre o rapto do menino e a quebra de um pacto a muito estabelecido, sua aparência quase fez com que capitã Bradamante  duvidasse dele. Mas vamos ao que importa: tudo deu certo e a primeira guerra mundial de Nova Éter teve início.

Não vou entrar em muitos detalhes sobre a guerra por dois motivos: o pré-guerra me cansou e me deixou um tanto entediada e porque durante a guerra tive muitas surpresas legais. A narração de guerra feita pelo Raphael Draccon me deixou feliz e sorridente (não com as mortes, claro) e apreensiva. Tive um misto de sentimentos, sentimentos que quero que vocês tenham ao ler o livro.

A guerra não é a única treta que acontece nesse livro. Até porque se o autor deixasse nossos queridos João Ariane e Maria de fora, eu mesma ia escrever uma carta de indignação para ele! Esclarecida minha revolta imaginária numa situação impossível de acontecer, vamos ao restante das tretas:

Maria é cortejada por outros dois nobres e passa por um momento de tensão quando a cidade é invadida (SIM, mais uma vez...) novamente. Vou falar  algo mais? Não, pois não quero dar spoilers.

João inicia o treinamento para se tornar cavaleiro. Muitas coisas (coisas que colocam sua vida no gume de uma faca) acontecem. Vou falar mais? Não! Vocês já sabem porque! Só digo uma coisa: Vocês ficarão apreensivos e passarão muita raiva. Mas tudo tem um motivo. É  só prestar atenção que você descobre antes de chegar ao final e a grande revelação. Além disso, João se vê em uma guerra onde seu espirito de liderança o leva a lutar ao lado da então coroada Rainha Branca Coração de Neve.

Já Ariane Narin, a encrenqueira, vai arranjar confusão com ninguém mais ninguém menos do que a Rainha Branca Coração de Neve! Sim... A menina conseguiu essa proeza. Resultado final: prisão.

Axel Branford, irmão mais novo do rei Anísio e primeiro príncipe de Arzalum, vai ao encontro de sua prometida no chamado... É bem massa gente! Nunca! Isso mesmo... Terra do Nunca. Uma terra cheia de magia, beleza e um rei deprimido.

Raphael Draccon finalizou a trilogia com chave de ouro. Mesmo cansada, atordoada e dispersa com tantas informações o livro foi fantástico e retratou muito bem a representatividade feminina na sociedade da época (fiquem de olho em Bradamante, a mulher arrasa!). Alem disso soube mostrar o quanto é importante lutar por aquilo que queremos seja um status ou o coração da pessoa amada, e o quanto é importante o trabalho em equipe.