sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Corações de Neve (Trilogia Dragões de Éter) - Resenha

Corações de Neve é o segundo volume da trilogia Dragões de Éter do glorioso e todo poderoso Raphael Draccon, que trás uma mistura de emoção, mistério e devoção por uma pátria que aprendemos a adotar como nossa no primeiro volume da trilogia.

No começo da história, vemos chegar a Arzalum uma espécie de máquina voadora (na minha cabeça se parece com um navio voador). Essa máquina traz consigo gnomos, a chamada magia vermelha e o inicio de uma nova era para toda Nova Ether. Coisas miraculosas começam a acontecer, impressionar e deixar todos os que estão presente no grande paço nervosos.

Ao mesmo tempo em que isso acontece, dá-se inicio ao tão esperado torneio Punho de Ferro onde Axel, o primeiro príncipe de Arzalum irá competir em prol de se tornar o maior pugilista de toda Nova Ether. Neste ponto do livro, devo dizer que Raphael Draccon escreveu maravilhosamente bem e que, como um grande ilusionista, ele te prende e faz com que o leitor torça, se sinta agoniado, vibre e comemore como se o vencedor do torneio fosse realmente mudar nossas vidas. É simplesmente fantástico!

É só isso que acontece? Não! Calma!

Você com certeza se lembra dos nossos queridos Ariane Narin e João e Maria Hanson (caso não se lembre, é só clicar AQUI e reler a resenha do primeiro livro da trilogia: Caçadores de Bruxas), entre eles muitas coisas irão ocorrer. Maria irá ficar um tanto quanto agoniada pelo seu namorado e primeiro príncipe de Arzalum: Axel Terra Branford, João irá descobrir algo (não irei dar spoiler) que seu pai fez e que ira mudar a vida de toda a família Hanson, e Ariane e João irão começar a namorar! <3

Infelizmente não tem como dar mais detalhes sem dar spoiler. De qualquer forma, eu espero que leiam e se encantem com o desenrolar dos acontecimentos de Nova Ether.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

A Revelação (Série Instituição Para Jovens Prodígios) - Resenha

A Revelação é o terceiro e penúltimo livro da série Instituição Para Jovens Prodígios. Nesse livro, a toda poderosa L. L. Alves injetou uma boa dose de aventura e emoção, me deixando sem fôlego durante toda a narrativa.

Neste terceiro volume da série Lara ainda está tentado descobrir as pretensões do reitor Ilo. O que aquele homem quer fazer com jovem super dotados? Por que isolá-los em um canto do mundo e ameaçar suas famílias e amigos?

Bom... Se você, assim como eu, ficou com estes e outros questionamentos após ler os dois primeiros livros da série, se prepare porque nesse terceiro livro você vai ganhar não só um balde cheinho de revelações chocantes e bombásticas, como também informações sobre o passado dos prodígios! 

Tudo começa quando um dos professores de Lara organiza uma viagem para Paris. O intuito é levar os jovens para conhecer o museu e, após o passeio, realizar um trabalho. Contudo, acontece que durante a viagem alguns alunos desaparecem. Os professores não ligam para o fato e ignoram os berros e questionamentos de Lara e dos outros alunos. Dentre os alunos desaparecidos estão Irene e Akira, membros do grupo Anti IJP.

Cinco dias depois, os amigos de Lara e os outros alunos retornam intactos. Onde eles estiveram? Ninguém sabe. Eles não se lembram!

Todas as noite Lara se deita com mais e mais dúvidas. Agoniada com tudo, ela não sabe o que fazer e isso faz com que o leitor também fique apreensivo e receoso. Será que mais alunos irão sumir? Quem será o próximo?

Mas fique tranquilo que logo você descobre. Lara começa a receber visita de um dos prodígios em seus sonhos. Ele não se identifica e tudo fica no ar. Entretanto, o visitante misteriosos ajuda Lara a descobrir o que está acontecendo.

L. L. Alves construiu uma história de fantasia cheia de surpresas, mistérios, lutas, romance e situações inesperadas. Poder conhecer mais o passado dos personagens faz com que o leitor se aproxime mais e mais do lado bem e do lado malvado dessa guerra travada por mentes brilhantes. Definitivamente vale a pena ler esse livro e mergulhar nos mais profundos segredos da Instituição Para Jovens Prodígios.

Se você ainda não adquiriu o livro 1, compre o físico no site da editora Essência Literária ou o e-book na Amazon!

Se você quer adquirir o livro 2, compre o e-book na Amazon!


E, finalmente, se quiser comprar o livro 3, compre o e-book na Amazon!

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Drácula - Resenha

A história do terrível Conde Drácula nos é contado por meio de registros feitos pelos personagens em seus diários e isso torna Bram Stoker um gênio na hora de causar ao leitor todo o drama e terror causado pelo vampiro mais famoso do mundo.

Tudo começa com Jonathan Harker que nos conta através de seu diário sobre sua amada noiva Mina e sobre sua jornada na casa do conde. Jonathan foi para um quase encontro com a morte a mando de seu chefe para que mostrasse ao Drácula tudo o que se sabia a respeito de uma certa propriedade que o mesmo queria adquirir. Neste castelo, isolado de Deus e do mundo, Jonathan tem suas refeições servidas por "criados fantasma" e passa suas noites com o conte e três de suas esposas. Jonathan pensa estar ficando insano com cada nova pista e descoberta mas mesmo assim, não deixa de tentar fugir dali. Se ele consegue fugir? Isso é algo que só vamos descobrir mais para frente. O mistério sobre o destino de Jonathan Hacker perdura até o momento em que a vida de Lucy Westenra, melhor amiga de Mina, começa a se transformar.

Lucy Westenra vive com sua mãe, doente, em Whitby, uma cidade pequena e com poucos habitantes. Ela e Mina são melhores amigas mas não moram na mesma cidade, de forma que elas trocam cartas para contar uma a outra as novidades. Lucy começa sua participação em Drácula contando a Mina que foi pedida em casamento por três homens, todos importantes na história. O primeiro, dr. John Seward, é médico e diretor de um hospício. O segundo, mr. Quincey P. Morris, é um americano que nasceu no Texas. O terceiro, Arthur Holmwood, um nobre cavalheiro. Lucy começa a passar por fatos um tanto inexplicáveis, principalmente depois que um navio aporta carregado com caixotes de terra, marinheiros desaparecidos e capitão morto. Toda a situação e sequencia de acontecimentos trás novamente a história Jonathan e sua noiva Mina, e o famoso Van Helsing, que é conhecedor da medicina, da ciência e um monte de outras coisas.

A partir dai uma guerra contra o mal e uma luta contra o tempo começa. Mina precisa ser salva, mas o conde Drácula foi, por século, o melhor general e estrategista de guerra que existiu. Tudo se complica e quando o fim parece ser iminente, um mar de surpresas tomar conta do leitor fazendo-o respirar fundo para manter a calma e o coração no lugar.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Reflexo - Resenha

Nicoly é uma menina que trabalha em uma cafeteria localizada próximo a uma faculdade com sua amiga Camile. Ela mora sozinha em um apartamento alugado acima da cafeteria e sua vida é aparentemente pacata, tranquila e aparentemente normal. Bom, é tão normal quanto pode ser para alguém que sofre de Transtorno Dissociativo de Identidade - popularmente conhecido como Dupla Personalidade.

A autora Ias Guinossi trabalha de maneira brilhante a maneira como o transtorno afeta a vida de uma pessoa e nos mostra o quanto é necessário ajudar quem sofre deste tipo de doença. No decorrer da história podemos perceber o quanto a obsessão de Nicoly por Adrian, um profissional bem sucedido e trabalhador assíduo em uma empresa de eventos e publicidade, e sua amizade maluca e confusa com o irmão gêmeo (nem tão gêmeo assim) dele causam na jovem um misto de confusão e agressividade.

Durante os altos e baixos da história Nicoly começa a se transformar em uma pessoa totalmente diferente. A morte do pai e outros acontecimentos de sua infância vêm à tona e, junto com toda sua obsessão, fazem com que a personagem entre em um grande colapso.

No fim, tudo o que sobra para o leitor são sentimentos conflitantes, choque e um grande poço de curiosidade. A revolta e a curiosidade pelo fato da autora ter deixado um gancho para uma possível continuação (e ainda não ter se pronunciado oficialmente sobre essa possibilidade) é grande, mas não faz com que deixemos de sonhar com um segundo livro cheio de emoção e romance.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Gelo Negro - Resenha

Depois que li a série Hush Hush, eu fiquei simplesmente fascinada pela escrita de Becca Fitzpatrick. Então, imaginem minha alegria ao ver que ela lançaria um novo livro? Quase surtei e não sosseguei enquanto não comprei o livro para ler.

Nesse livro, Becca nos apresenta Britt Pfeiffer, uma garota (bem ilinha de papai) que precisou aprender a se virar após a morte da mãe. Britt e sua melhor amiga Korbie passaram meses planejando uma viagem para Idlewilde, um parque (ou reserva? Não me recordo muito bem) nas montanhas. O plano era ir, ficar na casa da família e fazer trilha. Mas não é isso que acontece. Lógico!

Logo no começo do livro (após um prólogo pra deixar qualquer um louco) somos apresentado à um dos problemas que Britt terá que enfrentar: Calvin, irmão de Korbie e ex-namorado dela, estará presente na cabana da família e ira passar as férias com as meninas. Ainda sem saber como reagir e claramente sem ter superado o término, Britt fica nervosa e, ao encontrar com o rapaz antes de partir para a viagem que mudaria sua vida, rouba os CDs preferidos e um mapa detalhado da região para onde iriam de Calvin apenas para irritá-lo.

Até ai, tudo bem! Meus nervos começaram a aflorar e dar sinal de vida quando as amigas ficam presas na estrada por causa da tempestade de neve e, ao saírem em busca de ajuda, encontram dois homens (MUITO suspeitos) em uma cabana. Sem escolha, elas entram na cabana e descobrem, alem de um corpo, que os homens são (claramente a essa altura da leitura de vocês) criminosos.

Depois de muita conversa os homens percebem que Britt era a unica que saberia como leva-los para fora daquela montanha (ela tinha estudado a região antes das férias e tinha o mapa de Calvin) e resolveram deixar Korbie presa na cabana para morrer.

Durante a fuga, muitas coisas acontecem. Morte, uma possível síndrome de estocolmo (quase tive um troço nessa parte. Gritei sozinha em casa e senti a agonia e a raiva crescer em mim) e revelações. O livro é um mistério muito bem construído e que me prendeu do início ao fim. Não posso dizer que é o melhor que já li. Mas, mesmo assim, é um livro fascinante e que merece atenção!

terça-feira, 11 de outubro de 2016

A Traição (Série Instituição Para Jovens Prodígios) - Resenha

A Traição é o segundo livro da série Instituição Para Jovens Prodígios da autora L. L. Alves, e sim, é maravilhoso igual todos os outros livros dela. Particularmente, este segundo livro foi o mais revoltante de toda a série para mim pois tem um personagem que adoro muito que (pausa dramática para a risada maléfica da autora) morre.

Neste segundo livro Irene, melhor amiga/colega de quarto de Lara, descobre sobre as habilidades de Hugh (o bonitão inglês que passou em primeiro lugar no teste para a instituição que Lara ama e tem um rolo, e que eu sinceramente não vou com a cara - é um personagem que simplesmente detesto). Irene descobre também, por meio de Lara, que a instituição planeja algo mas as garotas não sabem o que. 

L. L. Alves não quis facilitar e trouxe para o livro, adversidades para dificultar a vida das meninas. Lara começa a se sentir mal e fica dias de cama. Perde aulas e acontecimentos importantes, que só serão descobertos no terceiro livro da série. 

Com a amiga ao seu lado, Lara descobre que também tem habilidades. Os sentidos aguçados melhoraram dando a garota agilidade e velocidade. Apesar disso, Lara ainda não conseguiu se transformar em um animal como Hugh e outros alunos (os quais ela descobre). 

Nesse meio tempo, alguém (um prodígio) invade os sonhos de Lara e a chama pela palavra achoti (do hebraico, irmã). O prodígio não se revela, de modo que não temos como descobrir quem é o prodígio. A unica coisa que posso falar é que esse prodígio é um amor e eu realmente adorei ele! *-* 

Acontecimentos não acabam e, para minha revolta, L. L. Alves faz com que Hugh peça Lara definitivamente em namoro. O pedido teve direto a música e cena romântica na floresta que ficava dentro do território da instituição. (Lindo! SQN - pra mim pelo menos. Odeio o Hugh lembra?). 

Em um certo ponto, (após uma tragédia que citei no começo desta resenha) Lara foge da instituição. Ou melhor, ela tenta. A fuga se torna um grande fracasso e grandes revelações (que me satisfizeram muito) foram feitas. 

L. L. Alves foi ainda mais fantástica na sequencia do livro 1 e me prendeu a cada palavra. Definitivamente é uma série que vale a pena ser lida e vivenciada.

Se você ainda não adquiriu o livro 1, compre o físico no site da editora Essência Literária ou o e-book na Amazon!

Se você quer adquirir o livro 2, compre o e-book na Amazon!

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

A Casa de Vidro - Resenha

Quanto amor nessa noveleta! É possível ver o cuidado da equipe da Dame Blanche em cada detalhe. Desde a capa à diagramação e divulgação.

Anna Fagundes alterna a narração entre a juventude e a velhice de Eleanor o que para ser bem sincera foi a única coisa que não me agradou muito. Contudo, não é nada perturbador. Podem ler tranquilamente, a história não deixará de ser mágica e nem linda e nem maravilhosa. A alternância não implica em nada na qualidade da história, é apenas uma coisa minha (que fique bem claro).

Por volta de seus 17 anos, Eleanor perde a mãe e é obrigada a vestir-se de preto e viver o luto ao lado de seu pai, um homem que acabou perdendo a emoção e o brilho da vida que antes trazia nos olhos. A jovem Eleanor trazia em seu peito uma alegria. Alegria esta que estava quase sempre contida em seu peito por conta do luto imposto e pela falta que a mãe lhe fazia. Contudo, essa alegria não ficaria tão contida por muito mais tempo. Ela iria se aventurar um pouco mais e traria para a vida de Eleanor, flores, magia e descobertas.

Foi quando Sebastian apareceu na grande propriedade de Aurelius, pai de Eleanor, do nada pedindo um emprego qualquer embora fosse muito bom com plantas. Era a partir dali que a vida de Eleanor iria mudar e sua alegria fosse transparecer mais do que o luto lhe permitia.

Sebastian, desde que colocou os pés na casa para trabalhar como jardineiro, causou estranhamento e muitas perguntas. Ele observava tudo (literalmente. Igual aqueles homens das cavernas que nos filmes vão para o futuro e estranham tudo), fazia perguntas que para o ano de 1868 eram absurdas, falava de um outro mundo e fazia flores brotarem do nada.

A única pessoa que atravessou a barreira da estranheza para conhecer Sebastian e sua verdadeira natureza foi Eleanor. A garota também foi a única a viver uma aventura que refletiu em muitas coisas na sua vida. Principalmente na visita da jovem Stella anos depois, no ultimo dia de sua velhice.

Li a noveleta em pouco tempo e mal parei para comer. Cada fato narrado por Anna Fagundes me manteve presa nas palavras e no mistério ali contido.

Para quem se interessou pela história, corram lá na Amazon e adquiram seu e-book grátis! <3

sábado, 1 de outubro de 2016

Caçadores de Bruxas (Trilogia Dragões de Éter) - Resenha

Bom... Verdade seja dita. O único jeito de começar essa resenha é falando de como Raphael Draccon é divoso e maravilhoso. A narrativa dele me conquistou e ouso dizer que já é um dos meus autores preferidos nessa vida! hahahaha...

Na trilogia Dragões de Éter, o autor pega várias histórias conhecidas por nós, mistura tudo, modifica, da um toque especial (que deixa tudo f*****mente bom) e forma uma história maravilhosa, intrigante e que tira o fôlego de qualquer ser humano.

Dito isso, vamos a resenha!

Ariane Narin é uma garota espirituosa, alegre e de personalidade forte, que teve sua inocência roubada ao ver sua avó ser devorada por um lobo (Já sabe quem é né?). Depois da tragédia, onde o capuz branco que a menina usava manchou-se com o sangue do lobo morto por seu salvador, a garota ficou conhecida por Chapeuzinho Vermelho, um apelido que ela odiava, pois a fazia, logicamente, lembrar-se dos momentos de terror vividos na casa da avó.

Maria (Aposto que você já sabe quem é ela também!) é uma menina responsável, extremamente inteligente e amante dos estudos. Ela tem um irmão mais novo, João (Que você também sabe quem é!), que apesar de ser tão inteligente quanto ela é menos estudioso. Além disso, João tem uma pequena queda (Grande na verdade gente! Só o medo que não deixa isso se mostrar! Todo mundo que já se apaixonou sabe disso!) por sua melhor amiga, Ariane Narin. Os irmãos passaram por poucas e boas nas mãos da bruxa Babau que, por meio de um feitiço, fez com que os irmãos comessem vidro, pregos, lascas de madeira e outras coisas pensando que os materiais de construção fossem doces.

Ariane, João e Maria vivem em Nova Ether, uma cidade que podemos considerar como sendo a capital. Lá vivem o Rei Primo Branford com sua esposa a rainha Terra (existe uma razão para Rei estar escrito com letra maiúscula e rainha com minúscula) e seus dois filhos, Anísio Branford – que é o queridinho da corte e Axel Branford – o príncipe queridinho da plebe. Devemos ressaltar aqui um fato de grande importância para a história: o Rei Primo Branford é dito como sendo um Rei de pulso firme. Principalmente depois do sucesso na liderança da caçada as bruxas.

Dados esses fatos, vamos finalmente começar a saber o que acontece nesse livro. No inicio da história, por coisas do destino, Maria e o príncipe plebeu, Axel Branford se conhecem e se apaixonam. Encantado pela moça Axel, um dia antes de partir em uma jornada secreta (pelo menos para mim, que não desconfiei de nada até o fim da mesma) a convida para sair. Os dois acabam por se beijar e ficar mais apaixonados um pelo outro.

Após a partida do príncipe Nova Ether é atacada por Jammil-Coração-de-Crocodilo, que não é ninguém mais ninguém menos que (Pasmem!) filho do nosso querido Capitão Gancho. Muitos são os mortos e feridos. Casas foram furtadas e meninas e mulheres estupradas. O reino se desespera e Primo Branford declara estado de sítio em todas as cidades do reino.

Depois de todo esse rebuliço, outros fatos importantes irão acontecer simultaneamente: Maria, João e um senhor chamado Sabino (professor de Maria) entram nas casas reviradas em buscas de pistas para descobrir quem estava por detrás do ataque e o que essa pessoa queria. Ariane Narin descobre que não é uma menina normal. Rei Primo Branford captura Snail Galford, um ladrão que passa a trabalhar de agente duplo e se torna um personagem muito importante para o desenvolvimento da trama.

Uma longa confusão e uma grande enxurrada de informações se dão até o momento em que Sabino, João, Maria, Ariane, Axel e outros personagens adentram a capela/igreja de Nova Ether atrás de uma bruxa rancorosa e sedenta por vingança. Dois monarcas são mortos. Ariane desafia a morte para salvar o melhor amigo/crush. Uma Rainha (sim, agora com letra maiúscula) volta à característica de avatar e salva a cidade.

Dragões de Éter - Caçadores de Bruxas é um livro que vale a pena ser lido, principalmente se você curte uma narrativa diferenciada e que foge da mesmice e se, é claro, curte fantasia.

Não vou nem discutir o fato: "Ah, mas é autor nacional" porque não vale a pena e é um conceito que muitos criaram por terem sido traumatizados com os clássicos da nossa literatura nas escolas da vida. Então tudo o que vou dizer é: leiam e sejam surpreendidos!