sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Ode de Sangue (Série Memórias Vampirescas) - Resenha

A história narrada por Nana Garces é uma fantasia que me lembrou um pouco o livro Entrevista com o Vampiro da divosa Anne Rice (se você ainda não leu, leia!). Não que a história seja parecida (até porque não é!), mas a maneira como a história é narrada, é bem similar. Ambos os livros nos trazem memórias, narrativas passadas, que são contadas à um segundo personagem.

Madalena é uma vampira que se difere de todos os outros por viver em um monastério. Desde sua transformação, ou melhor, desde antes dela, a vampira tem em mente de que foi abandonada por Deus. Desta forma, ela busca redenção em seus afazeres como freira e agindo como uma justiceira quando sai para caçar, caçando apenas seres humanos que fazem coisas para prejudicar os outros como ladrões e, acima de tudo, estupradores.

Filha mais nova de uma família simples, Madalena cresceu sendo alfabetizada pela mãe que pouco sabia, mas fazia questão de empurrar os filhos em direção ao conhecimento. Fascinada pelo conhecimento e pela chance de aprender cada vez mais Madalena se esgueirou para dentro da biblioteca recém-inaugurada. Lá ela conhece Giovanni, um jovem rico que assim como ela é sedento pelo conhecimento.

Os dois acabam se tornando bons amigos. Madalena ia sempre a casa do rapaz, que lhe ensinava outras línguas e a tocar instrumentos deixando-a cada dia mais encantada. Vendo que dali poderia sair uma grande oportunidade para a filha, o pai permitiu que Madalena passasse seus dias na companhia de Giovanni. Contudo, isso não durou muito.

Após a morte da mãe, que sempre foi muito religiosa e que sempre pedia a filha para ler um trecho da bíblia para ela, Madalena descobriu que sua verdadeira vocação era servir a Deus e foi viver no mosteiro onde sua mãe ajudava como noviça (não gente, ela não era rebelde – piada podre, mas é a vida).

No convento, longe de sua família e de Giovanni, Madalena vive uma vida difícil, mas que não deixa de amar. Contudo, toda a paixão e o amor que tem em Madalena morrem quando seus superiores abusam de seu poder.

Abandonada para morrer em uma vala, a jovem vê sua vida passar diante de seus olhos. Mas ainda não era a hora dela. Madalena é resgatada e transformada em um ser que vai contra sua fé.

A partir dai Madalena passa por um período de adaptação e desafios que a levam a viver novamente em um mosteiro. Lá, ela busca o perdão para sua alma que há tanto havia sido perdida sem jamais deixar de agir como uma justiceira. Ninguém nunca soube o que ela era e, ao contrario do que seu criador havia lhe dito nenhum dos símbolos sagrados a incomodam. Mas esse comodismo só dura até a chegada daquele que irá decidir o destino de sua alma.

Ode de Sangue é um livro que te prende e que te deixa chocado e revoltado. Por falar de religião, haverá aqueles que irão concordar e aqueles que irão discordar. Contudo, não vou fazer nenhum bafafá sobre isso porque não convém. Então vou apenas falar a verdade: a autora soube trabalhar com maestria todos os fatos. É evidente que houve muita pesquisa devido ao fato de que Madalena tem 400 anos de idade e ao fato de como as coisas realmente funcionaram e aos erros que homens, independente de ser ou não da igreja, cometem. O sofrimento e o dilema da personagem é bem trabalhado e em alguns momentos nos deixa apreensivos em relação ao que vai acontecer.

Se interessou pela história da Madalena? Então adquira o e-book na Amazon!

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Mudanças - Resenha

Em Mudanças você vai conhecer Verônica, uma menina de 15 anos que definitivamente namorou o cara errado por um tempo. Por que ele era o cara errado? Simples. No inicio da história percebemos o babaca que Jonatas, o cara errado/ ex-namorado, é quando ele se encontra em uma praça discutindo com a jovem sobre o término do namoro. Jonatas era o bonitão da escola, ele traia Verônica e falava coisas horríveis para ela. E agora, que ela finalmente caíra na real e pedia para terminar, o jovem não aceitava e até tentou agredir-la. A sorte de Verônica era que um salvador apareceu para livra-la da surra que iria levar.


Desolada com a descoberta da traição e o trágico termino, Verônica começa a criar o hábito de caminhar. Seus passos sempre a levam para o parque que fica próximo de casa, o mesmo onde ela quase apanhou e viveu o que achava ser o pior de seus dias. Lá no parque, ela fica sentada na companhia de seu salvador, o garoto que para ela era até então misterioso. Durante esses encontros e conversas eles começam a se conhecer melhor e até iniciam um namoro as escondidas o que cria certa tensão em casa. A mãe dizia que a jovem não ajudava mais em casa e que estava aprontando, de namorico com algum moleque.


Verônica queria contar a verdade aos pais, mas a tensão cada vez mais crescente criara um atrito e uma briga fazendo com que Verônica saia correndo de casa em meio a uma tempestade. Ela desmaia no parque de fraqueza e é carregada por alguém. Contudo, não é Carlos, ser herói que esta ali para salva-la. Quem estava ali era na verdade uma pessoa que só queria fazer mal a ela.


Durante toda a narrativa Verônica mostra seu gênio difícil. Ela precisa amadurecer e crescer como pessoa mas a jornada para sair do casulo e se tornar uma linda borboleta é longa e dolorosa. Essa jornada, compartilhada por meio das palavras da autora L. L. Alves faz com que todos se lembrem de sua adolescência e ensina àqueles que ainda estão caminhando e passando por ela que nem tudo é tão ruim quanto parece, que temos nosso pais, nossos melhores amigos, ao nosso lado e que por mais que não pareça, eles nos querem bem.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

A Seleção (Série Instituição Para Jovens Prodígios) - Resenha

Em A Seleção, primeiro livro da série, L. L. Alves nos apresenta a Lara Müller, uma menina que mora com seus pais e seus dois irmãos em um bairro não muito seguro na região oeste do Rio de Janeiro. Lara é míope e por mais que use lentes de contato e se esforce, a aparecia de nerd não a deixa e não atrai Vinícius - o garoto popular da escola. Sim. a situação é um tanto clichê. Ainda mais se formos considerar que Lucas, o melhor amigo de Lara, é apaixonado pela garota e que Lara tem uma amiga, que não é tão amiga sim, toda falante chamada Jéssica.

Mas o clichê para ai.

Era ultima semana de Lara na escola. Ela iria terminar o ensino médio dentro de uma semana quando a televisão anunciou que a melhor instituição de ensino superior do mundo, a Instituição para Jovens Prodígios, iria abrir vagas para bolsista. Lara se anima apesar de não saber como a família faria para mandar a jovem para a Inglaterra. Afinal, seriam necessárias roupas e passagens.

Apesar de todas as duvidas e os questionamentos que rodam a mente da jovem, Lara faz, incentivada pelos pais, o teste para tentar uma bolsa na tão aclamada instituição. Como já é de se imaginar, a menina obtêm sucesso na prova e passa em terceiro lugar. A família comemora o fato e sonha com um futuro que até então parecia impossível.

Com a ajuda dos avós, que tem uma condição financeira melhor, Lara vai para Sheffield na Inglaterra e la conhece Irene, uma garota de cabelos ruivos, faladeira, brasileira e sua colega de quarto. As duas se tornam, de imediato, melhores amigas. Uma ajuda a outra com roupas e maquiagens, conversam sobre a sensação de serem as duas únicas brasileiras a passarem no exame da Instituição.

Tudo parece ir muito bem até que coisas estranhas começam a acontecer. Primeiro, a visão de Lara melhora de forma que a menina não precisa mais de seus óculos para enxergar. Os outros sentidos da garota, como olfato e audição também ficam apurados. E para completar, como se tudo já não assustasse a menina, um pombo aparece em sua janela e eles começam a conversar.

Nesse meio tempo, Hugh Howard, o garoto mais bonito e mais inteligente da instituição lança olhares a Lara deixando-a confusa principalmente porque o rapaz esta saindo com Claire, uma patricinha para la de arrogante. Contudo, o namoro dos dois não dura e logo Hugh e Lara começam a se envolver. Irene não fica de fora e logo se envolve com Patrick, colega de quarto e melhor amigo de Hugh.

Durante a narrativa fica claro que algo está acontecendo na instituição. Rumores de que Ilo Robinson, o diretor, planeja usar os jovens para alguma coisa e de que para que tal plano se realize um dos alunos será escolhido. Quem é o escolhido? O que a instituição planeja? Até onde Lara pode confiar em seus amigos?

As questões que se formam na mente do leitor enquanto mergulha nessa aventura, não são poucas. Terminei o primeiro livro louca para começar o segundo. A história me cativou e me prendeu. O mistério e os acontecimentos são fantásticos e bem amarrados de forma que, pelo menos eu, não faço ideia do que irá acontecer a seguir.

L.L.Alves foi absurdamente fantástica ao nos apresentar mais um pedaço desse mistério fantástico que vem corroendo minha curiosidade desde o primeiro livro da série. Sua escrita é sábia e desperta em mim os mais variados tipos de sentimento: paixão, ódio, impotência, tristeza. É inevitável não viver cada sentimento descrito no livro. A paixão da autora pela escrita atravessa a página e chega ao leitor de forma intensa, fazendo-o viver cada umas das emoções vividas pela autora.

Se interessou pela história? Compre o físico no site da editora Essência Literária ou o e-book na Amazon!

domingo, 18 de setembro de 2016

Parceria!



Olá leitores!!! Hoje tenho uma super novidade!!! O blog é hoje parceiro da autora Nana Garces!!!

Aeeeee!!!  \o/\o/\o/






Nana é autora do livro Ode de Sangue: Memórias Vampirescas que será resenhado em breve aqui no blog! Vamos conferir um pouco mais sobre o livro?





 
Título: Ode de Sangue.

Série: Memórias Vampirescas. 

Autora: Nana Garces. 

ISBN: B01KU4WUQ2. 

Ano: 2016. 

Páginas: 73. 

Idioma: Português. 

Editora: Essência Literária. 

Gênero: Fantasia / Fantasia Urbana / Literatura Brasileira. 

Adicione ao Skoob 

Compre o e-book na Amazon!